Campanha salarial 2016

Vitória no momento da dificuldade

Há quem diga que, mais difícil do que conquistar alguma coisa na vida,é manter o que foi adquirido com tanto esforço e dedicação.E assim fizeram os trabalhadores nas indústrias de artefatos de borracha em 2016. Por meio de uma intensa luta, os companheiros da categoria encerraram as negociações coletivas com o sentimento de vitória em meio a um ambiente econômico bastante complicado em nosso País. Conseguiram a reposição das perdas inflacionárias em seus salários e preservaram os ganhos reais obtidos nos últimos anos.

A campanha salarial deste ano mostra que a mobilização continua sendo o instrumento mais eficaz na busca dos direitos dos trabalhadores. Apesar das barreiras que se apresentam, a união da categoria pode superar muitos outros desafios que virão.

O Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo e Região parabeniza os companheiros por vencerem mais uma batalha e destaca a importância da sindicalização para que a força da categoria se torne ainda mais evidente.

Vigência

De 01/06/2016 a 31/05/2017

Correção salarial

O índice de reajuste será de 9% e será aplicado da seguinte maneira:

- 5% a partir de 01/06/2016sobre os salários e os outros 4% a partir de 01/01/2017

Piso salarial

O valor foi reajustado em 9% e será concedido do seguinte modo:

- a partir de 01/06/2016: piso de R$ 1.357,40 ou R$ 6,17 por hora

- a partir de 01/01/2017: piso de R$1.408,00 ou R$ 6,40 por hora

Abono salarial extraordinário

Será concedido a todos os trabalhadores o abono no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais), valor que deverá ser pago até o dia 30/09/2016

Horas extras

As horas extras trabalhadas em dia normal serão pagas com o adicional de 60%. Quando prestadas em dias de Descanso Semanal Remunerado, feriados e em dias já compensados, o adicional será de 100%

Adicional noturno

O adicional noturno será de 30% para o trabalho realizado entre as 22 horas de um dia e as 5 horas do dia seguinte

Estabilidade pré-aposentadoria

Ao empregado que esteja a 18 meses de completar tempo para aposentadoria será garantido o emprego por este prazo, salvo dispensa por justa causa ou pedido espontâneo de demissão

Estabilidade do retorno de férias

O empregado não poderá ser dispensado do trabalho nos 45 dias após seu retorno das férias, salvo por justa causa

Estabilidade de gestante

A empregada gestante terá o emprego garantido desde o início da gestação até 60 dias após o término da licença legal compulsória

Gratificação por aposentadoria

As empresas pagarão, a título de gratificação, o valor de dois salários mensais nominais aos empregados que, contando com cinco anos ou mais na empresa, rescindirem seu contrato de trabalho para gozo de aposentadoria definitiva