Dicas para cuidar da saúde no trabalho

A atividade profissional, se insalubre, pode comprometer seriamente a saúde física e mental dos trabalhadores, independente da profissão, causando doenças ocupacionais crônicas e até colocando a vida em risco, conforme o nível de periculosidade da função exercida. Os operários das indústrias, por exemplo, por operarem grandes maquinários em linhas de produção, podem sofrer acidentes graves e até fatais se as condições de segurança no trabalho forem inadequadas. Por isso, devemos todos sempre nos atentar e obedecer às regras internas de prevenção de acidentes. Veja alguns:

1) EPIs e EPCs: os equipamentos de proteção individual e coletiva, como capacetes, óculos, botas, luvas e cintas devem sempre ser utilizados conforme as orientações do engenheiro de segurança do trabalho para protegê-los de possíveis acidentes;

2) CIPA: instituir uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes para fiscalizar periodicamente as condições de trabalho, identificar possíveis riscos e corrigi-los preventivamente;

3) Informação: promover e participar de campanhas periódicas de conscientização da importância de sempre utilizar os equipamentos necessários e treinamentos de como evitar acidentes;

4) Ginástica laboral: promover e participar das séries de exercícios físicos orientados por um profissional de educação física no local de trabalho e no horário de expediente a fim de colaborar com uma boa qualidade da saúde do trabalhador prevenindo doenças ocupacionais como lesões por esforços repetitivos e aliviando o estresse;

5) Ergonomia: são condições laborais apropriadas que assegurem o manuseio seguro e confortável das ferramentas de trabalho pelos trabalhadores como maquinários, veículos automotores e computadores evitando lesões. Mesas e assentos, por exemplo, devem ser ajustados à altura do profissional para garantir uma postura correta: cotovelos apoiados nos braços num ângulo de 90°, coluna ereta e apoiada no encosto e pés no chão. Monitores devem ter distância e altura em que a cabeça do usuário fique numa linha horizontal reta.

6) Iluminação: as janelas devem ter cortinas ou persianas para controle da luminosidade e temperatura naturais dos ambientes internos com luminárias nas mesas e ventiladores, se necessário.

7) Comunicação: chãos molhados devem conter placas sinalizadoras para evitar quedas e partes em manutenção, isoladas com fitas demarcadoras.

8) Alimentação: ingira alimentos leves, evitando excessos de frituras e doces e sempre obedeça ao tempo de pausas para as refeições, principalmente se seu trabalho exige esforço físico, evitando congestões.

9) Descanso: sempre repouse por pelo menos sete horas ininterruptas entre as jornadas para evitar desatenções por cochilos no expediente.

Dessa forma, você tem total segurança e conforto no trabalho e previne doenças ocupacionais!

Fonte: Catraca Livre 

#Sintrabor
#Borracheiros
#SaudeDoTrabalhador
#SaudeOcupacional

Rua Abolição 399/405, Bela Vista - São Paulo

E-mail: sintrabor@sintrabor.org.br

Telefone: 3292-6100