Consumo exagerado de sal aumenta chances de infarto

Retenção de líquido causa hipertensão, que pode provocar derrame

Consumir sal em excesso faz mal a saúde. Boa parte da população já está acostumada a ouvir a dica de especialistas, normalmente unânimes em recomendar o seu uso moderado. No entanto, por ser algo tão arraigado aos costumes diários, pouca gente presta atenção no aconselhamento, o que é um erro e pode provocar graves problemas de saúde.

O consumo nacional per capita chega a 12 gramas diários. De acordo com o estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a quantidade não deveria ultrapassar os 2 gramas (pouco mais de uma colher de chá), sendo que nesta quantidade já devem estar inclusos o sal dos alimentos industrializados, ou seja, é bem pouquinho mesmo. Os perigos de salgar demais a comida podem ser devastadores a médio e longo prazo. E, claro, o seu coração sentirá e responderá ao consumo exagerado dele.

Vilão das artérias
Antes de condenar o uso da sal, é necessário lembrar que, se usado com moderação, ele não faz mal. Isso porque o sal é rico em sódio, ou seja, uma substância essencial para manter o equilíbrio de líquidos no corpo e ajudar na transmissão de impulsos nervosos e no relaxamento muscular. O problema está no consumo em excesso. Ao consumir além do recomendado ele reterá líquido e, consequentemente, aumentará o volume de sangue nas artérias. O desequilíbrio na concentração de plasma sanguíneo faz com que o coração acelere os batimentos, o que provoca a hipertensão.

Controle a pressão
A relação entre o consumo excessivo de sódio e o aumento da pressão arterial é velha conhecida da ciência. "Quanto mais as pessoas abusam do saleiro, mais alterados ficam as funções da artéria carótida, como a elasticidade e a rigidez", explica o endocrinologista Flávio Sarno. Segundo o profissional, isso prova que o excesso de sódio aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

Especialistas são unânimes em apontar que nada provoca mais danos à saúde do coração que a hipertensão (o que significa, basicamente, uma pressão arterial acima dos padrões normais). Segundo o médico, a pressão ideal é uma máxima de 12 e uma mínima de 8.

Para ser considerado um quadro de hipertensão, ela deve alcançar 14 por 9 ou mais. Se isso acontecer, o sangue está circulando com uma velocidade e uma força além das que seriam recomendáveis. Os danos, normalmente, são catastróficos.

"As paredes arteriais sofrem uma espécie de erosão que resulta na formação de sulcos, o que vira um depósito de gorduras que causam infarto. A hipertensão também pode arrebentar uma artéria, ou seja, o popular derrame", diz Sarno.

Diminua o consumo de sal
Para blindar o seu coração contra os males provocados pelo sal é necessário reduzir o seu consumo. Uma alimentação balanceada pode garantir a sua longevidade. Portanto, evite alimentos com muito sódio, como embutidos, salgadinhos e temperos prontos (molhos e até o tempero do macarrão instantâneo). Para temperar saladas dê preferência a azeite e ervas secas. Compre sal marinho ou sal light em vez do sal tradicional. O primeiro tem outros nutrientes que fazem bem ao organismo e o segundo, por levar cloreto de potássio, tem teor de sódio menor. O estranhamento da falta de sal na comida dura pouco. A mudança vale a pena e o seu coração agradece.

Fonte: Site Msn