Sindicato tem acordo que proíbe a terceirização

A prática da terceirização, regulamentada por lei, precariza as condições de trabalho no País. Antes, o empresário só podia terceirizar áreas como limpeza e segurança. Agora, o patrão está autorizado a contratar terceiros para trabalharem, por exemplo, na linha de produção das fábricas. É importante lembrar que o Sindicato dos Borracheiros fez acordos nos últimos anos para que as indústrias de artefatos e pneumáticas fiquem impedidas de terceirizar trabalhadores do setor. O veto está presente na convenção coletiva da categoria. Caso não houvesse tal acordo, as empresas do setor de borracha poderiam promover uma onda de demissões de companheiros e companheiras contratados pela CLT para depois admitirem profissionais terceirizados no lugar. O objetivo da terceirização é que os empresários paguem salários mais baixos, aumentem a jornada de trabalho e reduzam os direitos trabalhistas.

Por isso, é importante que os borracheiros permaneçam unidos e briguem para que a cláusula que proíbe a terceirização continue presente em acordos futuros.

Rua Abolição 399/405, Bela Vista - São Paulo

E-mail: sintrabor@sintrabor.org.br

Telefone: 3292-6100